terça-feira, 29 de janeiro de 2013

Joguinhos para lembrancinhas de festa - cinco marias


O antigo e famoso jogo lúdico cinco-marias 
era um dos jogos mais tradicionais das gerações anteriores.
Ele trabalha o reflexo e a coordenação das crianças. 
E é muito divertido!

Como lembrancinhas de festas são um grande sucesso!

Para encomendar essas lembrancinhas para a sua festa, 
envie seu pedido para o email: bouchardetbijou@hotmail.com 

O valor das 5 marias + um saquinho = R$ 11,00.
O material é tecido de algodão pintado à mão com tinta própria para tecido.
É lavável e muito durável.
Não soltam bolinhas e nem mancham.
O enchimento não é perecível.
Inteiramente confeccionado com retalhos de tecidos de algodão.

JogadoresPode ser jogado individualmente ou em pequenos grupos.


História das cinco-marias
O cinco-marias tem origem em um costume da Grécia antiga. Quando queriam consultar os deuses ou tirar a sorte, os homens jogavam ossinhos da pata de carneiro (astrágalos) e observavam como caíam.

Cada lado do ossinho tinha um nome e um valor, e a resposta divina às perguntas humanas era interpretada a partir da soma desses números. O lado mais liso era chamado kyon (valia 1 ponto), o menos liso, coos (6 pontos); o côncavo, yption (3 pontos), e o convexo, pranes (4 pontos).

Essa pode ser a origem dos dados (do latim, “dadus”, que quer dizer “dado pelos deuses”), segundo Renata Meirelles, autora do livro "Giramundo e outros brinquedos e brincadeiras dos meninos do Brasil".

Com o tempo, os ossinhos foram substituídos por pedrinhas, sementes e pedaços de telha até chegar aos saquinhos de tecido recheados com areia, grãos ou sementes, conta Meirelles.
Regras do jogo:
A idéia principal é jogar um saquinho para cima, pegar um dos que estão no chão e pegar novamente o que está no ar sem deixá-lo cair. Importante: você não pode encostar nas outras peças enquanto faz isso.

  1. Espalhe os cinco saquinhos (ou pedrinhas) no chão. O melhor jeito é jogá-los para cima e deixar cair de qualquer jeito, sem que fiquem muito longe um do outro.
  2. Escolha um saquinho, jogue-o para cima e pegue outro do chão com a mesma mão. Você precisa ser rápido o bastante para conseguir pegar o primeiro na volta.
  3. Jogue os que estão na mão para o alto e, sem deixá-los cair, tente pegar mais um. Continue até que esteja com os cinco na mão.
  4. Agora que conseguiu, tente fazer diferente: em vez de pegar um saquinho por vez enquanto o que jogou para cima não cai, você tem que pegar mais de um por vez.
  5. Comece tentando pegar dois de cada vez. Lembre-se que não pode deixar cair nenhum dos que estão na mão enquanto pega os próximos. Conseguiu? Agora tente pegar dois saquinhos na primeira vez e três na segunda. Por fim: jogue um para cima e tente pegar os quatro restantes de uma vez só!



 Jogando no chão
  1. A partir de agora, o jogo muda: em vez de começar com as cinco marias no chão, você começa com todas elas na sua mão.
  2. Jogue uma para cima, deixe as outras quatro caírem e pegue de novo a primeira. Recolha todas.
  3. Jogue uma para cima, deixe três no chão e pegue a primeira antes de cair. Você vai ficar com duas na mão. Jogue uma para cima, deixe uma cair e pegue a primeira de novo.
  4. Recolha as cinco para continuar. Agora, jogue uma para o alto e coloque no chão apenas uma por vez, até sobrar apenas uma.
Beijinho
  1. Para deixar a brincadeira mais divertida, repita a primeira fase (Pegando do chão), só que, cada vez que pegar um saquinho do chão, você precisa dar um beijinho nele antes de capturar a que lançou para o alto.
Zigue-zague
  1. Coloque três saquinhos no chão em linha reta, com uma certa distância entre eles.
  2. Jogue um para cima e dê toquinhos na que sobrar fazendo com que ela percorra um zigue-zague em torno das que estão alinhadas, sem encostar nelas (nem com o saquinho nem com a mão).


Faca
  1. Enfileire quatro saquinhos no chão
  2. Seu objetivo é bater com a lateral da mão (aberta, com dedos juntos e esticados, em forma de faca) nos espaços entre elas
  3. Você deve jogar um para cima e fazer isso tem de ser feito enquanto ele não cai.



Chuvinha
  1. Jogue um saquinho para cima e pegue um do chão
  2. Jogue para o alto um dos que estão na mão e, antes que caia, troque o que sobrar por outro, ou seja, deixe-o cair e pegue outro do chão
  3. Faça isso com todos os saquinhos.

Pontos
  1. Pegue todos os saquinhos na mesma mão
  2. Jogue-os para cima e e capture o maior número possível com as costas da mão
  3. Jogue-os novamente para cima e vire a mão, pegando o maior número possível com a palma.


Com as duas mãos
Também dá para brincar de cinco marias usando as duas mãos. Aqui, o grau de dificuldade aumenta. Veja algumas etapas desse tipo.
Túnel
Com uma mão, você forma um túnel. Os saquinhos ficam no chão, do lado. Com a outra mão, você joga um para cima e, enquanto ele não cai, você tenta fazer com que as outras passem por dentro do túnel.

  1. Para começar, apóie o dedo indicador e o polegar no chão com um espaço entre eles, formando um “túnel” com a mão. O dedo médio passa por cima do indicador
  2. Segure os saquinhos com a outra mão, passe-a por debaixo do braço oposto e jogue os saquinhos por cima, de forma que caiam na “porta” do túnel. Um dos seus adversários escolhe o saquinho que deverá ser o último a passar para o outro lado. Você não pode encostar nele com a mão ou com as outras pedras, senão perde a vez.
  3. Com a mão livre, pegue um dos saquinhos, jogue para cima e, enquanto não cai, empurre um dos que estão no chão em direção ao túnel. Tudo bem se ele não passar de primeira. Você pode jogar o saquinho para cima várias vezes e dar quantos toquinhos quiser no outro, desde que não deixe o primeiro cair nem encoste nos outros.

Muro
Uma mão faz o papel de muro e a outra faz com que os saquinhos pulem o obstáculo enquanto um saquinho lançado para cima não cai.

Cinco-marias muro alto

  1. Coloque uma das mãos no chão de lado, com os dedos fechados. Esta mão será o muro. Segure os saquinhos com a outra, passe por debaixo do braço oposto e, de lá, jogue os saquinhos para o outro lado do muro.
  2. Agora, pegue um deles e jogue para cima. Enquanto não cai, você deve pegar um dos saquinhos e jogá-lo para o outro lado do muro. Faça isso até passar todos.
  3. Essa forma é chamada de muro alto. Se a mão que faz o obstáculo for colocada com a palma no chão, então é muro baixo. As regras são as mesmas.

Cinco-marias muro baixo



Conchinha
  1. Coloque os saquinhos no chão.
  2. Posicione uma das mãos perto do seu corpo, em forma de conchinha com a palma para cima.
  3. Com a outra, você deve jogar um saquinho para o alto e, antes que ele caia, pegar outro do chão e colocá-lo dentro da concha.

Bico de pato
  1. Junte as duas mãos, palma com palma, e entrelace os dedos, deixando esticados apenas os indicadores.
  2. Com eles, pegue um saquinho do chão, jogue para cima e tente fazê-lo cair no espaço entre as mãos.
  3. Repita com todos os saquinhos, acumulando-os na mão.




Aranha
  1. Apóie as pontas dos dedos de uma das mãos no chão, em forma de aranha.
  2. Jogue um saquinho para o alto e, enquanto não cai, tente colocar outro no espaço entre dois dedos.
  3. Cada um dos quatro saquinhos deve ficar entre dois dedos. Dá para fazer a mesma brincadeira com a mão espalmada, com os dedos abertos. Aí, se chama Aranha morta.



segunda-feira, 28 de janeiro de 2013

Molde dos Ticos para desenhar e colorir



Para criar os seus Ticos, imprima essa imagem e solte a criatividade com os lápis de cor ou canetinhas!
E depois fotografe os desenhos e nos envie as fotos para esse email: bouchardetbijou@hotmail.com 

Aguardamos o seu pedido de encomenda!

Saiba tudo sobre garatujas. Grande obra de arte infantil!


Você sabe o que são garatujas?

São "rabiscos" de criança, expressões de liberdade, curiosidade, descobertas, experimentos, tentativas, sentimentos, etc.
São as chamadas garatujas que a criança pequena desenha, na tentativa de reproduzir ou representar o que interpreta do mundo à sua volta.
Nos primeiros anos de vida, é particularmente importante explorar livremente esse tipo de produção artística.
 Muitas vezes, porém, os rabiscos não recebem a devida atenção dos adultos, que tentam direcionar traços definidos ao desenho da criança."Esse 'cerco', ao contrário do que se imagina, fecha portas para o fazer artístico", afirma Mirian Celeste Martins, professora do curso de pós-graduação em Educação, Arte e Cultura da Universidade Presbiteriana Mackenzie. "Muitas crianças chegam ao Ensino Fundamental com a expressividade bloqueada justamente por conta do direcionamento que tiveram na infância para atividades como reproduzir ou colorir desenhos prontos", diz Mirian.


 Infelizmente é muito comum vermos as escolas infantis oferecendo riscos de desenhos prontos, em folhas de papel xerocado, para as crianças colorirem. Todas as crianças da classe, colorindo o  mesmo desenho!!... Um grande peixinho no meio do papel ou um patinho que só pode ser colorido de amarelo, porque a professora exige que a cor corresponda à 'realidade'... Aquela coisa massificada e rígida... É triste!!


Aproximadamente ao completar um ano de idade, a criança passa pelo estágio da garatuja. Ela sente prazer em traçar linhas em todos os sentidos, sem levantar o lápis, o qual é como se fosse o prolongamento de sua mão. Os traços estão em relação direta com o "eu"(ego) das crianças: quando felizes, as linhas sairão fortes e ocuparão um grande espaço na folha; quando instáveis, deixarão cair o lápis; quando não estão se desenvolvendo bem, não o sabem segurar.

Abaixo, as fazes do desenvolvimento das crianças. Veja qual a faze sua criança se encontra!

-Fase garatuja desordenada
-Fase garatuja ordenada
-Fase garatuja nomeada
-Fase Pré-esquemática

GARATUJA DESORDENADA(2 ANOS):


Não tem consciência de que o risco é conseqüência de seu movimento com o lápis(RELAÇÃO TRAÇO-GESTO) Não olha para o que faz.Segura o lápis de várias maneiras, com as duas mãos alternadamente. Todo o corpo acompanha o movimento.Faz figuras abertas (linhas verticais ou horizontais), num movimento de vaivém.


GARATUJA ORDENADA(A PARTIR DE 2 ANOS):


Descobre a relação gesto-traço e se entusiasma muito. Passa a olhar o que faz, começa a controlar o tamanho, a forma e a localização no papel. Varia as cores intencionalmente. Começa a fechar suas figuras de formas circulares ou espiraladas.


GARATUJA NOMEADA(A PARTIR DOS 3 ANOS):


Representa intencionalmente um objeto concreto , através de uma imagem gráfica. Passa mais tempo desenhando. Distribui melhor os traços pelo papel descrevendo verbalmente o que fez e começa a anunciar o que vai fazer.Alguns movimentos circulares associados a verticais começam a dar forma a uma figura humana (esquema céfalo-caudal: a cabeça vai ser desenhada maior que o corpo.


PRÉ-ESQUEMÁTICA (4 AOS 6 ANOS):


Nessa fase aparece a descoberta da relação entre desenho, pensamento e realidade. Quanto aos espaços, os desenhos são dispersos inicialmente, não relacionados entre si.A representação da figura humana evolui em complexidade e organização: aparecem lentamente os braços, as mãos, os pés, muitas vezes com vários dedos, radiados, e às vezes aparece o corpo.




A criança desta fase ainda não é capaz de organizar graficamente um todo coerente. Os objetos são desenhados de forma solta e a relação entre eles é subjetiva. Em relação a cor, a escolha é subjetiva e ligada as emoções do vivido.A elaboração da figura humana está intimamente ligada à significação simbólica que as diversas partes do corpo têm para sua história pessoal, para a forma como a criança se percebe frente ao mundo. Assim, omissões, sombreamentos ou distorções podem representar conflitos internos.

Enfim, é muito importante a criança ter oportunidade de se expressar seja através de desenho ou brincadeira. Dessa forma, estará vivenciando questões internas (muitas vezes conflitantes), ou seja, através do desenho e/ou brincadeira a criança "põe para fora" aquilo que ainda não dá conta de resolver.é importante estarmos atentos as várias maneiras de expressões não-verbais (tão importantes quanto as convencionais), pois elas podem nos dar indícios do que a criança vive, experimenta ou sente. Portanto, fiquemos atentos!


A garatuja, nome dado aos rabiscos infantis aos quais ele se referia, pode não fazer muito sentido, mas é uma maneira de o seu filho se comunicar. 


Os primeiros desenhos, por volta dos 2 anos, são traçados longitudinais, desprovidos de controle motor e sem sentido. Com 2-3, surgem os movimentos circulares. A partir dos 3-4 anos, eles se fecham em formas independentes. Ganham significado, ou seja, a criança lhes atribui nomes e conta histórias sobre o que retratou. Aos olhos dos pais, os rabiscos ficam mais reconhecíveis. Nessa fase, aparecem os primeiros indícios de figuras humanas. A evolução da garatuja é paralela ao desenvolvimento cognitivo da criança.


É por isso que a familiaridade com lápis é tão importante para a escrita. Há atividades que o ser humano desenvolve naturalmente, como, por exemplo, caminhar. Habilidades, como escrever, precisam de treino.



Estimular é importante 


A princípio, a criança ignora os limites do papel. Cabe aos pais mostrá-los, pois ela ainda não sabe que existe um lugar certo para desenhar. Os pais devem mostrar interesse por essa "vontade" de desenhar. "É preciso valorizar a produção, mas lembrando que nessa fase ainda não existe preocupação estética.Algumas recomendações importantes lápis mais grossos. E não se esqueça de supervisionar para que ele não se machuque ou, ainda, rabisque as paredes. 



Evolução do traçado: 

- 1ano e meio-2 anos:Rabiscos sem forma ou intenção. Pouco controle dos movimentos, que se originam nos braços ou nos ombros.

- 2-3 anos 

Surgem os primeiros movimentos circulares, intercalados com retas. Maior controle sobre os músculos da mão.

- 4-5 anos: 

Traços ganham formas. Desenhos recebem nomes. Aumenta a coordenação motora sobre o pulso e os dedos.

Gatinho de pano personalizado - Encomenda Pronta!


Que gatinho lindo!
De um belo desenho foi transformado em um lindo brinquedo!
Ou será para uma mocinha enfeitar o seu quarto?





sábado, 26 de janeiro de 2013

Lançamento! Os Ticos da Serra!


Ticos é um lançamento do Ateliê da Serra!
Com eles você poderá brincar, enfeitar, presentear, guardar de recordação, desenvolver brincadeiras lúdicas com crianças, criar personagens de histórias infantis, ilustrar sites, fazer teatrinhos infanis, trabalhar sentimentos de crianças em projetos pedagógicos, etc...

Os Ticos e Ticas são ideais para desenvolver a criatividade de crianças e adultos!

Esse é o corpo dos Ticos.
Agora você pode imprimir a imagem acima  e usar toda a sua criatividade para criar os seus Ticos.
Ou dar para crianças se divertirem desenhando.
Depois de desenhados e coloridos, você deve fotografar cada um deles e me enviar as fotos para o email: 
bouchardetbijou@hotmail.com 

Alguns exemplos.

O corpo dos Ticos

Seus Ticos se transformarão em 3D.

Encomende já os seus Ticos!
Aguardo o seu email de contato!
Atenciosamente,
Raquel Bouchardet


Meus filhos ADORARAM os Ticos!
Os desenham sem parar e brincam com os próprios papeis, ansiosos para terem os bonecos criados por eles nas suas mãos.


Mais informações (como valores e outros detalhes)  AQUI.


quinta-feira, 3 de janeiro de 2013

Ratinho charmoso - Encomenda Pronta!





Esse é o ratinho mais charmoso do planeta!
Uma menininha linda e cheia de criatividade o criou!